Música

Histórias e Narrativas

Sórtia

Capítulo 1 – A Mensagem

Fazia tanto tempo desde a última Mensagem… Pensando bem, acho que foi a única Mensagem. Ninguém havia me ensinado como realizar esse trabalho, ninguém me perguntou se eu aceitaria fazê-lo, disseram “siga o coelho branco, vai ser divertido”, quer saber de uma coisa… Mentiram!

O trabalho não era difícil, mas durante muito tempo, estou aqui, cuidando desse lugar. Um lugar, que aprendi a chamar de lar. E, não falo só da minha casa, eu preciso simplesmente cuidar de todo um planeta. Houve tempos ruins, mas geralmente, são seguidos de longos períodos de sossego, quando cuido dos arredores de um lugar que decidi chamar de Ponte.

A Ponte era o lugar onde recebi a mensagem, quando acordei neste planeta. Alguém, com certeza, viveu aqui antes de mim, e provavelmente fez a mesma coisa que eu tenho feito, manter a Estabilidade. Parece fácil, não é? “Mantenha as coisas em seus lugares”, dizia, mas claro, ninguém me falou o que eu precisaria fazer.

Porém, hoje, uma nova Mensagem chegou… A terra tremeu, e de algum lugar, uma escuridão se propagou.

Caelum

Caelum era uma biblioteca muito antiga que fora projetada por um antigo grupo que vivera naquela região, composto por engenheiros, arquitetos, alquimistas, magos e professores. Aquele lugar deveria durar para sempre, e assim seria. Construído pelas habilidosas mãos daqueles que moravam ali, erguido com pedras e tecnologias que muitas vezes pareciam magia aos olhos dos desconhecidos. Um lugar, que guardaria com segurança o conhecimento do mundo.

Com uma beleza misteriosa, era composto por uma grande quantidade de salas, salões e corredores… Pessoas do mundo inteiro passaram por lá, pesquisadores, mercadores, curiosos, dos mais altos níveis da monarquia ao proletariado da terra, todos eram bem-vindos. Mas em algum momento, algo aconteceu, e hoje o lugar parecia esquecido…

Tob acorda. Ele está em uma sala pequena rodeada por estantes com antigos livros. Ao olhar para os lados, não vê nenhuma janela, mas um livro se destaca para ele, como se fosse a resposta para as perguntas que sua cabeça não parava de borbulhar. Ele se aproxima do livro ao lado da porta fechada, e ao folhear o livro, a porta se abre… Seria um convite ou uma armadilha? Era tão estranho por dentro, tanto quanto por fora.

Ele estava perdido no interior daquele lugar…

Aka

O Reino das Lembranças

Moc era um guerreiro do sul, nascido nas terras de Aka, conhecidas pela beleza de suas planícies que escondiam na própria terra a sua história. Era comum encontrar partes esquecidas de velhos templos e construções que brotavam da terra como árvores e se misturavam a beleza de sua natureza.

As plantas que cresciam nessas terras costumavam ser grandes, e possuíam colorações diferentes das encontradas em outras terras, algumas das quais emitiam sua própria iluminação nas sombras. Essas planícies eram conhecidas pela forma como mudavam rapidamente, em um momento era claro e o sol reluzia em suas rochas, em outros, a escuridão chegava sem alardes.

Quando Atar, o Deus da Memória veio reclamar aquelas lembranças, seus guerreiros passaram a ser encontrados por terras antes reconhecidas pela paz. Moc então começa a lutar para conseguir encontrar as partes perdidas de uma lenda (um livro, uma espada), para que consiga derrotar Atar.

Entre em contato

Para que possamos conversar sobre projetos e oportunidades entre em contato por e-mail, ou através do Facebook Linkedin.